segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Benfica no Celtic Park

A visita do Benfica ao reduto do Celtic de Glasgow não poderia deixar de ser acompanhada de perto por enviado especial d'A VdL em Terras de sua Majestade.

O Celtic Glasgow foi fundado em 1888 por um emigrante Irlandês e esta influência está patente não só nas cores do clube (verde) como no seu proprio símbolo (trevo).



O Celtic Glasgow começou então como uma fundação para ajudar os emigrantes irlandeses que fugiam da Irlanda devido á fome que havia no pais. Este época coincide também com a grande migração para os Estados Unidos. Talvez por este motivo de solidariedade envolvido na fundação do clube, os adeptos do Celtic Glasgow são muito simpáticos e sempre a interagir com os visitantes. Este tipo de comportamento já valeu a atribuição de prémios por parte da FIFA e da UEFA para o fair-play.

Pois eu posso confirmar este mesmo fair-play. Optámos por andar a pé em Glasgow, uma vez que são apenas perto de 30 minutos do centro de Glasgow para o Celtic Park. A caminho do estádio passando por vários bares onde a música irlandesa se ouvia e claro grupos de adeptos se juntam para as bejecas pré-jogo, iamos sendo interpelados com desejos de bom jogo e boa sorte. O gesto mais generoso partiu de um senhor de idade avançada que nos chamou para desejar boa sorte e para partilhar o "cigarro" dele.

Em relação aos adeptos do Benfica, infelizmente éramos poucos. Aparentemente o Benfica só vendeu 300 bilhetes. Claro que o Barbas e o professor não faltaram á chamada, entre pessoas que vieram de Londres (uma viagem tipo Faro - Braga), de Aberdeen (viagem tipo Faro-Leiria) entre outros sitios, juntamente com os adeptos que vieram de Portugal. A falta de apoio tem muitas explicações, uma delas a crise em Portugal, a outra o facto de ser o primeiro jogo e depois das invenções de JJ ainda não há aquele acreditar na equipa.

O jogo foi morno, não me vou aqui alongar muito porque provavelmente toda a gente viu. Tirando 10-15 minutos na segunda parte, onde o Celtic, galvanizado pelo apoio do público teve uns momentos de perigo, o jogo foi praticamente controlado pelo Benfica. O Celtic é fraquinho e é pena o Benfica não ter  ganho este jogo. Oportunidades houve muito poucas (5 remates á baliza na primeira parte???), e perdemos a oportunidade de sair da Escócia com um resultado histórico (a vitória). Este Benfica tem muito que trabalhar para ser o Benfica que todos esperamos. Nota positiva para os remendos na defesa que cumpriram a sua missão, num jogo que a bem da verdade não era muito difícil. Pena foi o meio campo e os avançados (onde não temos nenhuma lesão) não terem mostrado mais. Quanto a um possivel penalty não assinalado a favor do Benfica ainda na primeira parte, para mim a decisão do árbitro foi correcta.

Para terminar deixo aqui um video da mitica canção "you'll never walk alone" interpretada por 55 mil adeptos do Celtic (que nunca se cansaram de apoiar a equipa). O estádio tem uma acustica impressionante e cada vez que se manifestavam sentia-se a vibração toda. como JJ disse "Aquilo é que é ser fã.."

video


quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Fecho de Mercado. O balanço que se impõe.

O mercado, no que respeita a inscrições de jogadores para jogar esta época na Europa encerrou.
Com as vendas de Javi e Witsel ficámos com o plantel possível. Não o ideal como é óbvio.
São dois jogadores incríveis como há poucos, e estamos sem sombra de dúvidas com um problema para resolver em Dezembro.
Gostava de deixar aqui uns pontos de vista, se calhar um pouco diferentes do que se tem visto por aí.

1 - Venda de Javi Garcia

Se em relação a Javi Garcia, o fundo de investimento onde ele estava inserido justifica a venda (para quem não sabe, o "Benfica star funds" avaliava-o em 17M€ e obrigava o Benfica a cobrir/recomprar a percentagem do passe que vendeu ao fundo, e ainda fazia muito provavelmente com que se tivesse de renegociar o contrato com o jogador), tornou a venda do espanhol no negócio possível  e não na venda ideal.
A vontade do jogador era aquela que se sabia (os 4 ou 5M€ anuais que ele vai receber por mês também fez pender e muito o peso da balança), e este negócio teve que se fazer.

Errámos em não termos conseguido arranjar um substituto à altura, mas também não haviam muitos jogadores no mercado com uma relação qualidade/preço/ordenado que nos garantissem a substituição ideal.
Os planteis dos principais clubes estavam todos praticamente fechados, e os clubes só deixarariam sair os seus melhores jogadores pela cláusula (como aconteceu com o Lima).
Talvez Manuel Fernandes (para mim o jogador ideal), talvez Tiago, mas até esses 2 já têm ordenados ao nível de um Aimar ou Luisão (ou até mais altos). Lass Diarra talvez, mas também era muito caro.

Jesus optou por dizer: "o meu trinco será Witsel, e o suplente será Matic". E já se sabe que em termos de teimosia ninguém bate o homem da amadora.

2- Venda de Witsel

Aqui caiu a bomba.
O Zenit é a equipa mais rica da Russia. O orçamento é de 122M€. Gigantesco.
Comparam o Danny á uns anos por 30M€, tudo com base na maior exploradora de gás natural do mundo. E quiseram pagar a cláusula de rescisão de Witsel.
Financeiramente este é um negócio excelente para o Benfica. O jogador custou 6.5M€ à 1 ano atrás e rendeu 40M€. Uma rentabilidade a rondar os 600%, na maior transferência de sempre da nossa história. Nem Rui Costa, nem Simão, nem David Luiz, nem Di Maria, nem Coentrão renderam tanto.
Foi Witsel o maior negócio de sempre do Benfica.
Luis Filipe Vieira fez aquilo que tinha para fazer, tentou renegociar o salário com o belga mas ele não quis. Nada a fazer.
Optou pelos milhões da Russia (que parece que vai pagar 6 vezes mais do que aquilo que o Benfica lhe poderia oferecer) e só podemos dizer "obrigado e até um dia"

3- Equipa do Benfica

E agora Benfica?

Bem, como ouvi um treinador da nossa praça dizer (e bem) se o Benfica tivesse tantas opções do meio-campo para trás como tem do meio-campo para a frente, teríamos uns dos melhores planteis do Mundo.
Assim temos um plantel desequilibrado, principalmente para enfrentar a Champions.
Temos jogadores fenomenais na frente de ataque que nos garantem cerca de 100 golos em todas as competições (Cardozo, Nolito, Rodrigo, Salvio, Lima, Gaitan num nível, Ola John, Enzo noutro ) e outros no meio campo para nos dar classe e poder de fogo (Aimar, Carlos Martins, Bruno César). Serão 11 jogadores para 5 lugares, com Cardozo, Rodrigo, Salvio e Aimar certos se não tiverem problemas físicos. Mais importante que isso, poderemos colocar 3 jogadores frescos de ataque aos 60 min em cada jogo, sem nunca baixar o ritmo de jogo. E acho que é nisto que Jorge Jesus aposta para esta época. Atenção que acho este ponto essencial, todos os clubes baixaram os seus orçamentos, têm jogadores mais fracos nos seus planteis (vindos da 2ª liga e da 2ª B) que não vão aguentar um ritmo fortissimo os 90 min que os nossos jogadores irão imprimir durante o jogo.

Agora é assim, temos soluções claras no banco para 8 das 11 posições do nossa equipa.
Fica-nos a faltar um suplente para Maxi (embora acredite no João Cancelo), um para Matic (se este for a opção) e outro para Melga (se este continuar a evoluir como se espera).

Com a saída do Witsel, acredito que para o campeonato nacional voltaremos ao 4-1-3-2 da primeira época com Matic/Aimar/Salvio/Gaitan ou Enzo (devido aos equilíbrios) no meio campo, e Cardozo e Rodrigo no ataque.
Quando Matic não tiver disponível (lesiona-se com facilidade) aí não tenho capacidades adivinhativas para adivinhar o 11 do Benfica.



Na Europa o 11 titular deverá ser relativamente diferente, com a entrada de Carlos Martins para o lugar de Cardozo, para ficarmos montados num 4-2-3-1, com Rodrigo como único ponta-de-lança, e Martins ao lado de Matic. Também poderemos jogar num 4-4-2 com Rodrigo e Lima no ataque, principalmente para os jogos fora.
E isto até poderia correr bem, se por acaso do destino não tivéssemos apanhado no nosso grupo da Liga dos Campeões o Barcelona. Aqui poderia fazer várias considerações, mas dada a conjectura, se perdermos os 2 jogos por 0-3 já me considero contente.





Só sei que todos os nossos problemas se resolvem com vitórias. VITÓRIAS!! Continuamos a jogar com 11 jogadores, e não com 9 ou 10.
Precisamos de cerca de 70 pontos para sermos campeões, e neste momento temos 7. Faltam 63, que correspondem a 21 vitórias (em 27 jogos). Nos 6 jogos que podemos escorregar, podem ser os 5 de maior grau de dificuldade (2*FCP;2*SCP;1*Braga) mas desde que ganhemos os outros jogos, seremos campeões.
E acho que vamos ser, porque temos um plantel que vai usar uma máxima bem conhecida do Barcelona de Cruyff. Eles marcam 3, nós para ganhar temos de marcar 4.

E é assim que vai ser!

4 - Os outros

Bem, não costumo falar dos planteis dos outros candidatos ao titulo, mas como parece que o nosso é o único desequilibrado, cá vão algumas "curiosidades".

Porto.
Tem 3 jogadores para o meio-campo + Danilo + Defour + Castro. Enquanto Fernando não tem substituto, Lucho dura 45 minutos, e Danilo não se sabe bem se é lateral ou médio centro. A qualidade (ou falta dela) dos outros 2  (como aconteceu em aqui em Faro) deixam-me tranquilo.
Não têm substituto para a lateral esquerda (ou então é Mangala que vai para lá), nem para o ponta-de-lança. James joga só ás vezes, e Kelvin, Atsu e Iturbe são verdes.
Com a saída do Hulk parece-me que perderam cerca de 5/6 pontos que o "pseudo-incrivel" lhes poderiam dar directamente, e poderá fazer a diferença no final do campeonato. Embora tenhamos sempre de contar com as jogadas de bastidores que tão bem conhecemos.

Braga.
Sem Lima, o Braga perde o jogador que fazia a diferença (como os 20 golos que foram marcados a época passada o mostram).
Éder pode chegar aos 10 golos, mas em jogos complicados (como este do Paços) vai-se notar a falta de alguem que consiga dar uma sapatada no jogo.
O Braga é uma equipa certinha, que irá fazer muitos pontos, mas ficará a cerca de 10/15 do 1º classificado esta época. Joga com 2 laterais adaptados (Salino e Yartley (que abriu uma passadeira esta semana para o 2º golo do paços) mas tudo o que eles fazem é que é genial.
O Melga é que é uma Merda.





domingo, 2 de setembro de 2012

"Falei com o presidente e disse que não queria outro jogador estrangeiro para aquela posição. Disse-lhe que tínhamos jogadores portugueses com qualidade que nos dão garantias."

Jorge Jesus, 01.09.12.  in "A Bola" ,sobre a saída de Javi Garcia. 

 link para a noticia aqui

Incompetência

Mais um ano...neste nem me atrevo a fazer previsões. No mesmo dia que vendemos o guerreiro do meio campo, compramos...mais um avançado.
Fui uma das pessoas que defendeu aqui o LFV e (por vezes) o JJ, mas estamos a chegar a um ponto de saturação. De ressalvar que, mais uma vez, não vendemos um jogador do clube pela clausula de rescisão.
Por último, uma palavra para o treinador do benfica, epa não quero que valorizes jogadores! quero que sejas campeão! sempre a mesma história. que ninguém conhecia, que rendeu milhões aos cofres do benfica.
para comprarmos quem? Michele's e Luisinhos que nem entram nas contas da equipa?

ps. quando o treinador do benfica diz que o Luis Martins é opção para  esquerda...aviso que em 5 jogos da II Liga disputados por o Benfica B ele realizou 1 jogo como titular. O Carole (mais um esquecido) é o titular.

ps2. Boa Sorte Javi e volta depressa